quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Escola José Luiz Erthal celebrou a semana da criança

A celebração da semana da criança pela Escola Municipalizada José Luiz Erthal aconteceu na própria unidade de ensino e no Parque Municipal Homero Lopes de Almeida.

Na escola houve jogos, brincadeiras, pintura facial e uso de balões de borracha. No parque, passeio, brincadeiras e piquenique.





Veja mais fotos no Facebook da SME-BJ. Clique nos links:

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Escola Armando Jorge leva alunos ao parque

Comemorando o dia da criança, a Escola Municipal Armando Jorge Pereira de Lemos levou alunos para um piquenique no Parque Municipal Homero Lopes de Almeida (antigo zoológico de Bom Jardim).





terça-feira, 17 de outubro de 2017

Escola César Monteiro teve semana especial

A Escola Municipalizada César Monteiro organizou uma semana especial para celebrar o dia da criança. Nos dias 9, 10 e 11, na escola houve show de talentos, gincana, desfile de moda, teatro de marionetes (“Senhora Baratinha”), queimada e dança da bola, dentre outras atividades. Também houve lanches especiais.








quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Alunos da Escola Moreira foram à FLITS


Acompanhados pelo professor Jefferson França, alunos da Escola Municipal Governador Moreira Franco visitaram a 5ª Edição da Festa Literária da Serra - FLITS 2017. O evento foi realizado pela Associação de Amigos da Cultura de Bom Jardim e aconteceu nas dependências do Galpão Cultural Professora Margaret de Jesus Silva, em Bom Jardim, entre os dias 7 e 10 de outubro.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Informativo SME 008




terça-feira, 19 de setembro de 2017

SME presente no IX Colóquio de Surdos

No sábado, 16/09, em comemoração ao mês da pessoa surda, realizou-se em Nova Friburgo o IX Colóquio de Surdos.




A rede municipal de Bom Jardim esteve presente através da participação da responsável técnica pela educação inclusiva, professora de AEE que atende aos alunos surdos da rede, mediadores que trabalham diretamente com estudantes surdos e com outras deficiências, além da importante presença de responsáveis por estudantes surdos e de estudantes.

Na ocasião, além de se falar sobre a importância da visibilidade da pessoa surda, da difusão da cultura surda, falou-se sobre a importância da divulgação da LIBRAS em ambientes onde tenha a presença de pessoas surdas e ouvintes.

Nesse sentido, a rede municipal de Bom Jardim já deu um importante passo, através das oficinas oferecidas mensalmente nas turmas dos estudantes com surdez.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Bom Jardim revive patriotismo através do 7 de Setembro


Um resgate à tradição cívica, esquecida há alguns anos na cidade. O Sete de Setembro em Bom Jardim pode ser traduzido como uma esperança da ascensão da moralidade e do comprometimento genuíno da classe política com o Brasil. Foi pensando nestes princípios que a prefeitura de Bom Jardim conseguiu concentrar, na Rua Nilo Peçanha, 17 escolas que integram a rede municipal de ensino, assim como unidades particulares, que se incumbiram de levar à população aspectos culturais.

Antes de a marcha patriótica começar, autoridades se dirigiram à Igreja Matriz para participar de uma missa celebrada pelo Frei César Gonçalves. Na sua homilia, o sacerdote comentou sobre os desequilíbrios políticos que abalam a nação brasileira.

Nós estamos passando, muito provavelmente, pela mais grave crise ética dentro do nosso país, revelou o sacerdote na homilia. Além disso, ele recordou que Conferência Nacional dos Bispos do Brasil convida não somente os cristãos, mas a qualquer cidadão para incluírem na sua rotina a prática da oração e do jejum.

Após a celebração religiosa, houve o hasteamento das bandeiras federal, estadual e municipal. Colaboraram com a cerimônia as bandas Sociedade Musical Recreio Bonjardinese e União Ribeironense.

Diante do pavilhão nacional, a Secretária de Educação, Grasiele Beltrão, enalteceu o trabalho dos professores, destacando valores que são imperiosos para a formação de um educando.

As crianças da rede municipal são orientadas para o bem, um futuro de sucesso, pois o que podemos deixar para nossos filhos como herança é cultura, a realização pessoal e profissional, porque o trabalho faz digno o homem, salientou a secretária.

O Prefeito Antonio Gonçalves, orgulhoso por ver a concentração de escolas na rua, externou o seu patriotismo.

Me orgulho muito por ver esta festa organizada. É uma demonstração clara de respeito pela pátria. Há quanto tempo não víamos isso em Bom Jardim. Parabéns a todos que estiveram envolvidos neste dia movido ao sentimento patriota, revelou o chefe do executivo.

Enquanto passavam pelo Centro de Bom Jardim, escolas portavam cartazes de incentivo à educação. Durante toda a manhã, a funcionária de uma instituição bancária, Ana Paula Ribeiro assistiu às apresentações. Ela revelou que se recordou da época em que expressava o civismo.

Também me lembrei dos meus filhos, recordou Ana Paula.

De acordo com a Guarda Municipal, circularam na cidade entre 2500 a 3000 pessoas.

Foto e texto: site da PMBJ

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Informativo SME 007





quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Educação Inclusiva: síndrome de Down

Por Amanda Lamego de Souza, 
Coordenadora de Educação Inclusiva da SME-BJ.

        A partir deste mês de agosto (mês do Educador Especial), enviaremos para a rede pequenos informativos sobre temas referentes à Educação Especial Inclusiva. Neste primeiro, falaremos sobre a Síndrome de Down.
A síndrome de Down tem origem genética e é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. As pessoas com síndrome de Down (ou “trissomia do cromossomo 21"), têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, que é o número de cromossomos da maior parte da população humana.
As crianças, os jovens e os adultos com síndrome de Down podem ter algumas características semelhantes e estar sujeitos a uma maior incidência de certas doenças, mas apresentam personalidades e características diferentes e únicas.
Não há generalismo quando se fala em educação (seja de crianças típicas ou com alguma síndrome, transtorno ou deficiência), mas há um conjunto de atitudes que, geralmente, beneficiam aos estudantes com Síndrome de Down. Dentre elas destacamos:
- Buscar dar preferência a uma abordagem multissensorial: ver, copiar, fazer, sentir.
- Procurar se utilizar de repetições e ampla variedade de explicações sobre um mesmo conteúdo.
- Apresentar todos os trabalhos com apoio visual: material impresso, testes e exercícios de escrita adaptados, cartões, sequenciamento de cartões/frases, diagramas, imagens, fotografias, ícones, símbolos.
- Certificar-se de que instruções orais sejam reforçadas visualmente;
- Usar materiais concretos e práticos sempre que possível.
- Usar linguagem simples e familiar.
- Manter instruções curtas e concisas.
- Reforçar instruções com diagramas e signos.
- Focar em palavras-chave e certifique-se de que os significados foram entendidos.
- Ofereça tempo extra para a execução das atividades e oportunidades de repetição de atividades similares para auxiliar na consolidação.
- Propiciar atividades que exijam um nível mínimo de atenção e ir aumentando gradualmente.
- Executar uma atividade de cada vez.
- Propor atividades que tenham sentido para o aprendente.
- Fortalecer as qualidades do estudante.
- Buscar sempre novos vínculos afetivos e consolidar os já existentes.


Tais atitudes serão benéficas não só para os estudantes com Síndrome de Down, como também para os demais.

Equipe pedagógica da SME realiza Encontro de Planejamento

Com a participação de professores das unidades escolares das zonas rural e urbana da Rede Municipal de Ensino, aconteceu o Encontro de Planejamento do 3º bimestre.

O encontro aconteceu na manhã de 29 de agosto, na sede da Secretaria Municipal de Educação (Casa da Cultura Mário Machado Nicoliello) e focou uma reflexão sobre “Os Baobás e o Planeta Educação”.